Somos o 9.º A da Escola EBI c/JI Cidade de Castelo Branco. Neste blog, publicaremos os nossos trabalhos realizados no âmbito da disciplina de Área de Projecto.

18
Dez 09
O museu situa-se na cidade de Castelo Branco. Foi fundado, em 1910, por Francisco Tavares Proença Júnior, personalidade de múltiplos interesses, no mundo da ciência e das artes, que se notabilizou especialmente como arqueólogo. O museu foi inicialmente instalado no Convento dos Capuchos, em 1926, foi transferido para o Governo Civil e, no ano de 1971, passou para o antigo Paço Episcopal. A construção deste edifício iniciou-se, em 1596, por ordem de D. Nuno de Noronha, bispo da Guarda.
   O núcleo original do museu teve por base a colecção arqueológica do seu fundador e foi posteriormente enriquecido com peças do recheio do Paço Episcopal e colchas bordadas, estas últimas provenientes da colecção de Vilhena.
   No museu, existe uma oficina-escola de Bordado de Castelo Branco, onde podemos ver as bordadeiras a aplicarem as técnicas antigas e a fazerem peças de uma perfeição autêntica.
 
                                                      Tânia Isabel Ramos Taborda 

 

publicado por conta-mehistorias às 18:23

15
Dez 09

   Francisco Tavares Proença Júnior nasceu, em Lisboa, a 1883, filho de Francisco Tavares d’ Almeida de Proença, chefe do Partido Progressista, em Castelo Branco, e de  D. Judite Galdino Tavares de Proença.

   Em toda a sua vida, foi um homem apaixonado pela Arqueologia.

   Durante apenas oito anos dos seus trabalhos arqueológicos, entre os anos 1903 e 1910, desenvolveu escavações, prospecções, inventários de sítios e aquisições de artefactos antigos, tais como machados e lâminas de lança utilizadas por povos primitivos.

   Com todas estas aquisições, criou um museu em Castelo Branco, o Museu Municipal de Castelo Branco, introduzindo-lhe as suas aquisições.

   Devido à sua grave doença, foi para a Suíça a fim de se curar. Mas acabou por falecer, em 1916, aos trinta e três anos de idade, de tuberculose, na Vila Elisabeth, em La Rosiaz (Lausanne).

 

 

 

Renato Cristóvão Campos

publicado por conta-mehistorias às 17:59

08
Dez 09

   A revolta de 5 de Outubro de 1910 originou a implantação da Republica, em Portugal.

   O movimento que instalou a República começou na madrugado do dia 4 de Outubro de 1910. O número de revoltosos era relativamente pequeno, mas contou com grande apoio dos populares armados. Estes tiveram um papel decisivo na revolta.

   Militares e civis concentraram-se na Rotunda, ao cimo da Avenida da Liberdade. O oficial da marinha Machado Santos foi quem assumiu a chefia das operações. As forças fiéis à Monarquia não se mostraram decididas a sair a rua para defender o Rei.

   Alguns navios apoiantes da revolução ancoraram-se no Tejo e começaram a bombardear o Palácio das Necessidades, onde se encontrava o rei D.Manuel II. Este e a sua família decidiram sair secretamente de Lisboa para Mafra, para, no dia seguinte, embarcarem para o exílio, no estrangeiro.

   Na manhã de 5 de Outubro de 1910, proclamou-se a implantação da Republica. Com esta estabelecida, nomeou-se um Governo Provisório, presidido pelo Teófilo de Braga.

   Em 1911, realizaram-se eleições para a Assembleia Constituinte, na qual se elaborou a primeira constituição republicana, a Constituição de 1911. Esta estabelecia uma divisão de poderes.

 

 

 

David Belchior

publicado por conta-mehistorias às 12:02

07
Dez 09

     A família real foi alvo de um ataque, a 1 de Fevereiro de 1908, quando regressava a Lisboa, vinda de Vila Viçosa, em que morreram o rei D. Carlos e o príncipe herdeiro D. Luís Filipe.

   O atentado ficou a dever-se ao progressivo desgaste do sistema político português, vigente desde a Regeneração  (período da Monarquia Constitucional Portuguesa que se seguiu à insurreição militar de 1 de Maio de 1851), em parte devido à erosão política originada pela alternância de dois partidos no Poder: o Progressista e o Regenerador.

   Por isso, o príncipe D. Manuel, com apenas 18 anos, subiu ao trono, com o título de D. Manuel II.

   De 1908 a 1910, a Monarquia foi incapaz de resolver a grave crise do reino. Nada passou a ser como dantes e a revolução rebentou. No 5 de Outubro de 1910, houve a Implantação da  República.

 

O Regicídio   

 

 

D. Manuel II

 

João Régio

 

publicado por conta-mehistorias às 20:56

Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
16
17
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


subscrever feeds
arquivos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO