Somos o 9.º A da Escola EBI c/JI Cidade de Castelo Branco. Neste blog, publicaremos os nossos trabalhos realizados no âmbito da disciplina de Área de Projecto.

30
Mai 10

Chamo-me José dos Santos Duarte Louro e nasci a 31 de Março de 1940, no Casal da Serra, freguesia de São Vicente da Beira.

Só pude estudar até à 4ªclasse, porque tinha de ajudar o meu pai na distribuição das farinhas, pois tínhamos um moinho que moía a farinha para as aldeias das redondezas, como Louriçal do Campo, São Vicente da Beira, entre outras povoações.

Naquela altura, vivíamos com muitas dificuldades e, para sustentar a minha família, tive que ir trabalhar para a Guarda, nas minas da Panasqueira e para a construção civil.

Fui alistado, em 8 de Junho de 1960, e incorporado, em 24 de Janeiro de 1961, como recruta, com o número 20634, no quartel de Queluz.

Em 18 de Agosto de 1961, fui chamado para prestar serviço no C.T.J. de Cabo Verde. Era a primeira vez que ia andar de barco e sair do país.

Para nós, aquilo tudo era uma grande aventura, mas não sabíamos, na altura, qual seria a importância desta ida para Cabo Verde.

Tínhamos noção de que devíamos defender as nossas colónias, mas nunca pensando que esta guerra iria durar tanto tempo.

Desembarquei, em Cabo Verde, na Ilha do Sal. Para mim, tudo aquilo me fascinava, porque nunca tinha visto aquelas paisagens africanas.

A nossa missão, na ilha, era defender as nossas posições e guardar as mercadorias ali armazenadas. Para passar o tempo, organizávamos alguns programas, como jogar a bola, torneio de cartas, ir à praia ver os pescadores e os bailes com as africanas, para esquecermos as saudades da família.

Escrevia todas as semanas aos meus pais e à minha namorada, mas as cartas demoravam muito tempo a chegar.

Passaram-se, assim, 2 anos e 2 meses e, em 17 de Outubro de 1963, o meu serviço estava acabado. Regressei a Portugal, para junto da minha família.

Ainda hoje tenho esperança de lá voltar, para ver as mudanças que se foram surgindo ao longo dos anos.

 

José dos Santos Duarte Louro.

 

 

A averiguar as mercadorias acabadas de chegar.

 

 

Eu e os meus colegas na nossa camarata.

 

 

Porto de Cabo Verde.

 

Avião da Air France que transportava passageiros e mercadoria.

 

 

Eu e o meu colega vestidos com farda camuflada, para as manobras de reconhecimento da ilha.

 

 

Evandro Breia

 

publicado por conta-mehistorias às 09:40

Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

19
22

25
26
28



arquivos
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO