Somos o 9.º A da Escola EBI c/JI Cidade de Castelo Branco. Neste blog, publicaremos os nossos trabalhos realizados no âmbito da disciplina de Área de Projecto.

16
Fev 10
Tenho 80 anos e nasci no Urgeiro, concelho do Fundão.
Naquela altura, a vida era muito difícil. Éramos cinco irmãos e todos começámos a trabalhar muito cedo. Aos sete anos já guardava um rebanho de cabras era o que se começava a fazer, enquanto não tivessemos forças para outras trabalhos.
Quando fiz 12 anos, fui trabalhar para ajudar a fazer uma estrada. Não havia máquinas, era tudo à picareta.
Passei muito frio, calor e fome. Comia o que conseguia produzir nas poucas terras que cultivava. Na minha casa, matava-se um porco por ano e tinha de dar para todo o ano. O peixe raramente se comprava e, quando se comprava, era meio quarteirão de sardinhas. Cada sardinha era dividida por três pessoas. Às vezes lá se ia ao Zêzere pescar uns peixes.
Pela festa, às vezes matava-se um cabrito e era uma grande festa.
Vivia-se muito isolado, sem telefones, nem transportes. Aos 17 anos, deu-me a dor da apendicite. Levaram-me num carro de bois para a Barroca do Zêzere e de lá fui no autocarro para o Fundão.

Fiz a tropa e depois fui trabalhar para Angola.

 

Sr. António Gonçalves

 

Rio Zêzere onde costumava pescar

 

Joel Mendes Cortes
publicado por conta-mehistorias às 22:25

Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
17
18
19
20

23
24
25
26



arquivos
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO